O que é a hérnia disco?

A hérnia de disco refere-se ao deslocamento de uma parte do disco intervertebral além de sua posição anatômica normal, que pode comprimir estruturas nervosas adjacentes, causando dor e alterações neurológicas.

Os discos intervertebrais são articulações entre as vértebras que permitem que a coluna se mova e absorva choques. Cada disco intervertebral é formado por uma forte camada externa (anel fibroso) que envolve um centro gelatinoso (núcleo do plasma). No centro da coluna existe um canal, o canal espinhal onde a medula espinhal e os nervos espinhais estão localizados.

Rachaduras aparecem no anel, permitindo que o material atravesse o disco intervertebral a partir do núcleo, formando uma hérnia de disco, que pode causar sintomas quando a medula espinhal ou o nervo é pressionado.

A protuberância do disco se refere à situação em que o conteúdo principal não tem canais externos, mas todo o disco é proeminente. Quando essa projeção é muito concentrada, mas o anel está incompleto, indica uma hérnia de disco. Em uma hérnia de disco comprimida, o conteúdo nuclear passa completamente pelo anel e, em alguns casos, se separa do resto do disco e permanece livre no canal, o que é chamado de sequestro.

Conforme a localização na coluna vertebral designamos a hérnia por hérnia discal cervical, dorsal ou torácica, e lombar.

Tipos de hérnia de disco:

Extrusas: A hérnia de disco lombar Extrusas é uma doença ortopédica muito frequente e importante que afeta o disco intervertebral da coluna vertebral e atua como um verdadeiro amortecedor. A patologia ocorre quando o anel se rompe e o conteúdo gelatinoso interno ou núcleo pulposo sai pelas fissuras da membrana e as partículas extrusadas perdem contato com o meio interno.

Protrusas: O disco se alarga, mas contém um líquido gelatinoso no centro. A parte inferior do disco se expande e se torna mais larga do que o diâmetro original. As paredes do disco intervertebral podem entrar em contato com áreas e áreas nervosas, causando dor e incapacidade.

Sequestradas: A hérnia de disco sequestrada é uma doença que rompe a parede do disco intervertebral e o líquido gelatinoso migra para cima ou para baixo no canal medular. Além de exercer pressão sobre as raízes nervosas, também pode causar inflamação e compressão sustentada. A hérnia é um tipo de dor química que causa dor insuportável porque o núcleo pulposo tem propriedades químicas ácidas quando está fora do ambiente natural. O paciente assume uma postura analgésica e inclina o torso para o lado que o deixa confortável. Nesse caso, só pode ser melhorado com medicação, repouso ou mesmo cirurgia.

Causas de hérnia de disco:

A hérnia de disco pode afetar pessoas entre 30 e 60 anos, e a suscetibilidade genética é a principal causa desse problema. No entanto, fatores ambientais também podem aumentar a chance do indivíduo de desenvolver esta doença.

Segundo dados do Hospital Sírio-Libanês, a falta de exercícios, o fumo, o excesso de peso e o hábito de carregar muito peso sem preparar a coluna são fatores que aceleram o desgaste dos discos intervertebrais, que podem levar a hérnias, raramente hérnias causar trauma direto.

Hérnia de disco cervical: Pessoas com hérnia de disco cervical costumam sentir dores nos braços, pescoço, ombros e parte superior das costas. A dor ocorre quando o nervo é comprimido, o que é mais sensível à estimulação dolorosa.

Hérnia de disco lombar: A hérnia de disco lombar também é causada por compressão e inflamação dos nervos e afeta a parte inferior das costas. Também pode causar dor nos quadris e nas pernas.

Como mencionado acima, a hérnia de disco pode afetar pessoas de 30 a 60 anos, e a suscetibilidade genética é a principal causa desse problema. No entanto, fatores ambientais também podem aumentar a chance do indivíduo de desenvolver essa doença.

O sedentarismo, o tabagismo, o excesso de peso e o hábito de carregar muito peso sem preparar a coluna são os fatores que aceleram o desgaste do disco intervertebral e, portanto, causam a hérnia.

 

Sintomas:

Uma hérnia de disco pode causar dor no pescoço, irradiando dor no braço, dor no ombro e dormência ou formigamento no braço ou na mão. A qualidade e o tipo de dor podem ser incômodos, persistentes e difíceis de localizar. Também pode ser agudo, inflamável e facilmente reconhecível.

Dor nos braços e pescoço é geralmente o primeiro sinal de desconforto nas raízes nervosas devido a problemas no pescoço.

Sintomas como dormência, formigamento e fraqueza muscular podem indicar problemas mais sérios.

Os principais sintomas associados a uma hérnia de disco nas costas geralmente são dores intensas. Em alguns casos, pode haver história de episódios anteriores de dor local, que ocorreram nas costas e continuaram até as pernas, onde os nervos estavam envolvidos.

Normalmente, a dor é descrita como profunda e óbvia e geralmente piora à medida que a dor flui pelo membro afetado. A dor de uma hérnia de disco intervertebral pode acontecer repentinamente ou desaparecer devido à sensação de uma espinha rasgada ou rompida.

Diagnóstico de hérnia de disco:

Avaliação Clínica: O diagnóstico clínico é feito a partir do exame físico. Além de testar a função nervosa, os especialistas em coluna também tentam reproduzir os sintomas da compressão nervosa. Avalie a sensibilidade, intensidade do exercício e reflexos. Os métodos mais comumente usados ​​são o teste de elevação do membro inferior (ou Lasègue) para compressão da coluna lombar e o teste S-spin para compressão da coluna cervical.

Exames de Imagem: Quando há suspeita clínica de hérnia de disco, ela pode ser diagnosticada e confirmada por ressonância magnética (RM). Se houver contra-indicações para a ressonância magnética (por exemplo, pacientes com marca-passos), a tomografia computadorizada pode ser usada. Imagens simples de raios-X podem ajudar a detectar outros problemas, como espondilolistese e escoliose. Em certas situações clínicas específicas, pode ser necessária miastenia elétrica, que é um teste para avaliar a condução nervosa nos braços e pernas.

Tratamento:

Em geral, uma hérnia de disco lombar responde bem ao tratamento clínico conservador. Se a pessoa faz uma pausa e faz fisioterapia e acupuntura, o quadro pode ser revertido com o uso de analgésicos e antiinflamatórios. Normalmente, em apenas um mês, 90% dos pacientes com essas hérnias podem retomar suas atividades normais.

A hérnia de disco da coluna cervical pode aparecer diretamente nesta área, ou pode ser causada por mudanças na curvatura e posição da coluna durante uma crise de hérnia lombar. A escolha do tratamento, seja cirúrgico ou não cirúrgico, deve levar em consideração a gravidade dos sintomas e distúrbios do movimento. A cirurgia só é realizada quando o paciente não responde ao tratamento conservador e quando a compressão do nervo é causada por vazamento do disco intervertebral, pois esse defeito mecânico é corrigido e a dor desaparece completamente.