Coração

15 Produto(s)

por página

Tabela  Lista 

Direção Descendente

15 Produto(s)

por página

Tabela  Lista 

Direção Descendente

O QUE É:O coração é um órgão muscular que bombeia o sangue através dos vasos sanguíneos do sistema circulatório. O sangue fornece ao corpo oxigénio e nutrientes e ajuda a eliminar resíduos metabólicos. Nos humanos, o coração situa-se na cavidade torácica entre os pulmões, num espaço denominado mediastino.

FUNÇÃO  DO CORAÇÃO:

Coração é um órgão muscular que, por meio da sua contração, garante o bombeamento do sangue para as diferentes partes do corpo. O bombeamento do sangue é fundamental para que nutrientes e oxigênio cheguem a todas as células e que os resíduos do metabolismo sejam levados até locais adequados para sua eliminação.

CAMINHO DO CORAÇÃO NO SANGUE:

O sangue chega das diversas partes do corpo, exceto do pulmão, pelo átrio direito. Nessa cavidade desembocam as veias cavas superior e inferior, que trazem o sangue do corpo, e também o seio coronário, que é responsável por drenar o sangue presente no próprio coração.

Do átrio o sangue flui para o ventrículo direito e é levado para os pulmões pela artéria pulmonar. Após sofrer hematose nos pulmões, o sangue é levado por quatro veias pulmonares até o átrio esquerdo, de onde flui para o ventrículo esquerdo. Dessa última cavidade, o sangue é impulsionado a sair pela artéria aorta, que leva sangue para todas as partes do corpo, com exceção do pulmão, por meio de inúmeras ramificações.

FUNCIONAMENTO DO CORAÇÃO:

O músculo cardíaco contrai-se periodicamente, do que resulta a expulsão do sangue para as artérias. A cada contração sucede um período de repouso, de afrouxamento das paredes, em que as cavidades novamente se enchem de sangue. A contração cardíaca chama-se sístole; o período de repouso, ou afrouxamento das paredes, é a diástole. Dá-se, primeiramente, a sístole das aurículas, pela qual o conteúdo destas cavidades passa para os ventrículos; vem, em seguida, a sístole dos ventrículos, que impele o sangue para as artérias. Às duas sístoles sucede a diástole geral. Cada movimento total do coração (sístole e diástole) dura 0,8 de segundo, sendo 0,1 para a sístole auricular, 0,3 para a sístole ventricular, e o restante, 0,4, para a diástole.

PAREDE CARDÍACAS:

As paredes cardíacas são formadas de três túnicas superpostas: o miocárdio, o endocárdio e o pericárdio.

Endocárdio: É a camada mais interna e é formado por endotélio que está sobre uma camada subendotelial delgada de tecido conjuntivo. Essa última camada conecta-se ao miocárdio por uma camada de tecido conjuntivo que apresenta nervos, veias e alguns ramos do sistema responsável pela condução do impulso do coração. O endocárdio reveste as cavidades do coração, as válvulas e os músculos associados com as válvulas.

Miocárdio: É a camada média do coração e a mais espessa. O miocárdio é rico em células musculares cardíacas, sendo a camada responsável pela capacidade de contração desse órgão. O miocárdio do ventrículo esquerdo é mais espesso que o do ventrículo direito. Isso se deve ao fato de que a contração nessa região deve ser mais vigorosa, de modo a garantir que o sangue siga para o corpo.

Pericárdio: É uma espécie de saco invaginado constituído de uma camada mais externa, chamada de pericárdio parietal, e de uma camada mais interna, chamada de pericárdio visceral. É este último que adere ao coração e forma a camada mais externa do órgão (epicárdio).

VÁLVULAS DO CORAÇÃO:

Entre os átrios e os ventrículos, encontramos as válvulas atrioventriculares. No coração, também estão presentes as válvulas semilunares pulmonar e aórtica, localizadas entre os ventrículos e a artéria pulmonar e aorta, respectivamente. Temos, portanto, quatro válvulas no coração, as quais impedem o refluxo do sangue, proporcionando, desse modo, uma movimentação do sangue em uma única direção.

IMPULSO DO CORAÇÃO:

O coração bate de maneira rítmica, alternando entre contração e relaxamento. A contração é chamada de sístole, e o relaxamento é denominado de diástole. A sístole garante que o sangue seja bombeado, e a diástole, que é a fase de relaxamento, garante que as cavidades do coração encham-se de sangue.

A geração do batimento cardíaco é atribuída ao chamado nó sinoatrial, que é formado por uma massa de células especializadas, localizadas na parede do átrio direito, responsáveis por gerar espontaneamente um impulso elétrico. Esses impulsos elétricos são semelhantes aos gerados pelas células nervosas e propagam-se rapidamente pelo tecido muscular cardíaco.

Esses impulsos chegam a outro ponto que garante a transmissão de impulsos: o nó atrioventricular, que está localizado entre a parede dos dois átrios. Os sinais então partem do nó atrioventricular e seguem em direção a todas as partes dos ventrículos e ao ápice do coração por meio de estruturas especializadas denominadas de sistema de Purkinje.

CONFIGURAÇÃO INTERNA:

O coração possui quatro câmaras: dois átrios e dois ventrículos. Os Átrios (as câmaras superiores) recebem sangue; os Ventrículos (câmaras inferiores) bombeiam o sangue para fora do coração.

Na face anterior de cada átrio existe uma estrutura enrugada, em forma de saco, chamada aurícula (semelhante a orelha do cão).

O átrio direito é separado do esquerdo por uma fina divisória chamada septo interatrial; o ventrículo direito é separado do esquerdo pelo septo interventricular.

Átrio direito: O átrio direito forma a borda direita do coração e recebe sangue rico em dióxido de carbono (venoso) de três veias: veia cava superior, veia cava inferior e seio coronário.

A veia cava superior, recolhe sangue da cabeça e parte superior do corpo, já a inferior recebe sangue das partes mais inferiores do corpo (abdômen e membros inferiores) e o seio coronário recebe o sangue que nutriu o miocárdio e leva o sangue ao átrio direito.

Enquanto a parede posterior do átrio direito é lisa, a parede anterior é rugosa, devido a presença de cristas musculares, chamados músculos pectinados.

O sangue passa do átrio direito para ventrículo direito através de uma válvula chamada tricúspide (formada por três folhetos – válvulas ou cúspides).

Na parede medial do átrio direito, que é constituída pelo septo interatrial, encontramos uma depressão que é a fossa oval.

Anteriormente, o átrio direito apresenta uma expansão piramidal denominada aurícula direita, que serve para amortecer o impulso do sangue ao penetrar no átrio.

Os orifícios onde as veias cavas desembocam têm os nomes de óstios das veias cavas.

O orifício de desembocadura do seio coronário é chamado de óstio do seio coronário e encontramos também uma lâmina que impede que o sangue retorne do átrio para o seio coronário que é denominada de válvula do seio coronário.

Átrio esquerdo: O átrio esquerdo é uma cavidade de parede fina, com paredes posteriores e anteriores lisas, que recebe o sangue já oxigenado; por meio de quatro veias pulmonares. O sangue passa do átrio esquerdo para o ventrículo esquerdo, através da Valva Bicúspide (mitral), que tem apenas duas cúspides.

O átrio esquerdo também apresenta uma expansão piramidal chamada aurícula esquerda.

Ventrículo direito: O ventrículo direito forma a maior parte da superfície anterior do coração. O seu interior apresenta uma série de feixes elevados de fibras musculares cardíacas chamadas trabéculas carnosas.

No óstio atrioventricular direito existe um aparelho denominado Valva Tricúspide que serve para impedir que o sangue retorne do ventrículo para o átrio direito. Essa valva é constituída por três lâminas membranáceas, esbranquiçadas e irregularmente triangulares, de base implantada nas bordas do óstio e o ápice dirigido para baixo e preso ás paredes do ventrículo por intermédio de filamentos.

Cada lâmina é denominada cúspide. Temos uma cúspide anterior, outra posterior e outra septal.

O ápice das cúspides é preso por filamentos denominados Cordas Tendíneas, as quais se inserem em pequenas colunas cárneas chamadas de Músculos Papilares.

A valva do tronco pulmonar também é constituída por pequenas lâminas, porém estas estão dispostas em concha, denominadas válvulas semilunares (anterior, esquerda e direita).

Ventrículo esquerdo: O ventrículo esquerdo forma o ápice do coração. No óstio atrioventricular esquerdo, encontramos a valva atrioventricular esquerda, constituída apenas por duas laminas denominadas cúspides (anterior e posterior). Essas valvas são denominadas bicúspides. Como o ventrículo direito, também tem trabéculas carnosas e cordas tendíneas, que fixam as cúspides da valva bicúspide aos músculos papilares.

O sangue passa do átrio esquerdo para o ventrículo esquerdo através do óstio atrioventricular esquerdo onde localiza-se a Valva Bicúspide (mitral). Do ventrículo esquerdo o sangue sai para a maior artéria do corpo, a aorta ascendente, passando pela Valva Aórtica – constituída por três válvulas semilunares: direita, esquerda e posterior. Daí, parte do sangue flui para as artérias coronárias, que se ramificam a partir da aorta ascendente, levando sangue para a parede cardíaca; o restante do sangue passa para o arco da aorta e para a aorta descendente (aorta torácica e aorta abdominal). Ramos do arco da aorta e da aorta descendente levam sangue para todo o corpo.

O ventrículo esquerdo recebe sangue oxigenado do átrio esquerdo. A principal função do ventrículo esquerdo é bombear sangue para a circulação sistêmica (corpo). A parede ventricular esquerda é mais espessa que a do ventrículo direito. Essa diferença se deve à maior força necessária para bombear sangue para a circulação sistêmica.

DOENÇAS CARDÍACAS:

O que é:  Doença cardíaca é um termo geral para designar diversas condições médicas crônicas ou agudam que afetam um ou mais componentes do coração.

Entre os pulmões existe uma cavidade conhecida como mediastino. Este é o lugar onde o coração está posicionado – partindo do centro do corpo humano, dois terços para a esquerda. O coração é um órgão muscular do tamanho de um punho, que bombeia o sangue através da rede de artérias e veias chamada sistema cardiovascular.

Principais doenças:

Infarto agudo do miocárdio: Essa é a principal causa isolada de mortes por doenças do coração. Ele ocorre pela falta de sangue e oxigênio no músculo cardíaco, provocada pelo entupimento da artéria coronária, levando a um quadro de dor no peito, falta de ar, muito suor e mal-estar generalizado. O risco de morte aumenta em 10% a cada minuto, sendo muito importante a busca imediata de ajuda médica

Acidente vascular cerebral: As placas de gordura depositadas nos vasos sanguíneos cerebrais podem causar o entupimento de um vaso, provocando tontura, dor de cabeça e paralisia de um braço, perna e face. Em alguns casos, dependendo do tamanho da lesão, pode comprometer também os processos neurológicos e a fala. O socorro imediato ajuda a reduzir as chances de sequelas e óbito.

Insuficiência cardíaca: A insuficiência cardíaca é uma alteração no coração que diminui a sua capacidade de bombear sangue para atender as necessidades do corpo, causando uma redução do fluxo sanguíneo, acúmulo de sangue nas veias, nos pulmões e nas pernas.

Hipertensão arterial: A pressão sanguínea é a força exercida pelo sangue, bombeado pelo coração contra as paredes das artérias. Para o bom funcionamento do coração e do organismo em geral, é necessário que ela seja forte o suficiente para atingir a circulação das pernas e dos pés. Entretanto, quando a pressão é muito forte, pode lesionar os vasos sanguíneos.

A hipertensão arterial é o principal fator de risco para a ocorrência de doenças cardiovasculares, sendo conhecida como um ‘inimigo silencioso’, por destruir o organismo sem provocar sintomas aparentes.

Sintomas:  A maior parte das doenças do coração não surge de forma repentina, ela se desenvolve ao longo do tempo, e muitas vezes, sem apresentar sintomas importantes. Em geral, as doenças são percebidas em exames de rotina, como o eletrocardiograma (ECG) ou o teste de esforço.

Quando os sintomas são identificados, normalmente é um indicativo de que a doença já se agravou, sendo necessário tratá-la com urgência. Alguns dos principais sintomas são:

- Cansaço excessivo sem motivo;

- Cor azulada nas pontas dos dedos;

- Dores no peito;

- Enjoo ou perda de apetite;

- Falta de ar ao repousar ou se esforçar;

- Inchaço nas pernas;

- Palpitações ou taquicardia;

- Suor frio;

- Tonturas ou desmaios;

- Tosse seca e persistente.

Exames: Alguns exames podem ser feitos para diagnosticar ou acompanhar doenças cardíacas são: Eletrocardiograma, ecocardiograma, teste ergométrico, cateterismo cardíaco, holter 24 horas, monitor cardíaco portátil.

Tratamento: O tratamento para as doenças cardíacas depende do tipo de enfermidade e gravidade do problema. Em geral, os cardiologistas indicam medicamentos específicos e acompanhamento periódico.

Para os casos mais graves, com grande comprometimento no funcionamento do órgão, pode ser indicada uma cirurgia ou até mesmo um transplante.

Prevenção:

Fique de olho no histórico familiar: O histórico familiar é sim um fator de risco importante para doenças cardiovasculares entretanto, com o acompanhamento médico adequado e adoção de hábitos saudáveis, é possível prevenir o quadro. Verificar a incidência de doenças que afetam o coração em outros membros da família pode ajudar a pessoa a manter os bons hábitos desde cedo, se prevenindo contra uma doença que muitas vezes não apresenta qualquer sintoma. Por isso, se você tem um parente com colesterol alto ou hipertensão, ou então é filho de uma pessoa que sofreu um infarto ou AVC, procure um médico para fazer exames como ecocardiograma, contagem de colesterol, pressão arterial e mude seus hábitos, como manter uma alimentação equilibrada e praticar exercícios, antes que o problema agrave.

Dieta mediterrânea:  A dieta típica da região banhada pelo Mar Mediterrâneo, ela é conhecida por seus benefícios ao coração. Os principais participantes dos pratos são as gorduras protetoras, que agem contra o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Ela aumenta o nível de colesterol bom (HDL) e diminuir as taxas do colesterol ruim (LDL) do sangue, além de evitar a obstrução das artérias. Dentre as principais características dessa dieta, estão o baixo consumo de carne vermelha, a ingestão de frutas, cereais e nozes, o alto consumo de peixes, o consumo moderado de vinho e o azeite de oliva como fonte de gordura saudável. Além disso, os peixes contêm ômega 3, reconhecido como um nutriente cardioprotetor, isto é, beneficia a saúde cardiovascular;

Combata o estresse: O colesterol alto, que causa a hipertensão e obstrui as artérias do coração, é um dos efeitos do excesso de estresse. A ansiedade aumenta a liberação de cortisol no organismo, hormônio que faz crescer a concentração de glicose no sangue, desencadeando problemas como diabetes, altos níveis de triglicérides e descontrole de colesterol. Cada vez que você fica ansioso, a quantidade de radicais livres que passam a circular no seu organismo aumenta. Com a ansiedade, a presença dos radicais livres no organismo aumenta, podendo gerar o agravamento de problemas cardíacos. Isso porque eles interagem com o colesterol em excesso no organismo, formando placas nas paredes dos vasos sanguíneos, além de piorar certas doenças inflamatórias e causar envelhecimento.

Cuide da higiene bucal:  A falta de higiene bucal favorece o acúmulo de micro-organismos na região, levando ao aparecimento da cárie e outros problemas na gengiva (periodontite e gengivite), bochechas, língua, palato e toda mucosa oral. Esses organismos podem atingir áreas mais profundas da mucosa oral e atingir os vasos sanguíneos, infectando os tecidos do coração. Dessa forma, é importante manter a escovação dos dentes e língua com fio dental após as refeições, além das visitas regulares ao dentista.

Não fume: O tabagismo aumenta a frequência cardíaca, contrai as artérias e pode causar graves irregularidades nos batimentos cardíacos, aumentando a carga de trabalho do coração. Fumar também aumenta a pressão sanguínea, o que eleva o risco de AVC em pessoas com hipertensão. O cigarro agride as paredes vasculares, aumentando as chances de aterosclerose (doença que leva a formação de placas na parede das artérias), entre outros malefícios. O cigarro também reduz o bom colesterol e contribui para o acúmulo de placas de gordura nas artérias, danificando as paredes dos vasos sanguíneos.

Maneire no sal:  O uso excessivo de sal levará a um aumento do sódio na pressão sanguínea, que vai reter o liquido presente no sangue, aumentando a produção de líquido pelo organismo e consequentemente elevando a pressão arterial. A hipertensão é responsável por males como infartos e Acidente Vascular Cerebral (AVC). Segundo o especialista, o brasileiro come aproximadamente o dobro do que deveria de sal, alimento que é principal fonte de sódio - sendo por isso um dos maiores vilões da pressão alta. Em geral, a quantidade é alta porque as pessoas não dispensam apelar para o saleiro durante as refeições. Por conta disso a recomendação é acrescentar apenas três gramas de sal às nossas refeições por dia. Uma colher rasa de café tem aproximadamente um grama de sal, podendo ser usada como medida - duas colheres no almoço e uma no jantar, por exemplo. Para reduzir o consumo de sal, opte por temperos naturais nas refeições, como ervas e azeite de oliva.

Mantenha o peso ideal:  A obesidade pode aumentar em 60% o risco de uma pessoa morrer por doenças relacionadas ao coração, segundo dados da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (ABESO). Isso porque a obesidade causa uma série de alterações no metabolismo e favorece doenças como hipertensão, colesterol alto e diabetes, todas ameaças para a saúde do coração.

Invista dos fitoesterois: Os fitoesteróis são substâncias funcionais, e estudos recentes têm indicado a importância dessa substância para quem quer controlar as taxas de colesterol no organismo. O colesterol e os fitoesteróis tem como semelhança sua estrutura química. Quando chegam ao intestino, eles competem um com outro para ver qual será absorvido e, por consequência, menos colesterol entra no sangue. Além disto, o fitoesterol altera a solubilidade do colesterol no intestino, fator que também diminui sua absorção. A ingestão de 1,6 a 2 g/dia de fitoesteróis pode reduzir a colesterolemia (nível de colesterol no sangue) em cerca de 10 a 15%, quando associados a hábitos de vida saudáveis. Boas fontes de fitoesteróis são os óleos vegetais crus, nozes, feijão, legumes, verduras e alimentos enriquecidos, como o creme vegetal.

Pratique atividades físicas: Quando fazemos exercícios regularmente, o coração trabalha com mais eficiência e sem ter que fazer tanto esforço. O sangue flui melhor e as artérias e vasos ficam mais flexíveis e saudáveis. Tudo isso previne o risco de doenças cardiovasculares, como infarto, colesterol alto, AVC e hipertensão. Enquanto uma pessoa sedentária tem de 80 a 100 batimentos por minuto, uma pessoa condicionada está entre 60 e 70 batimentos por minuto. Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia essa diferença diminui em 40% o risco de doenças cardiovasculares. Para favorecer o sistema cardiovascular, os exercícios precisam elevar a frequência cardíaca. É o caso da caminhada, da bicicleta, da natação, corrida, aulas de step e jump.

ALIMENTOS QUE FAZEM BEM AO CORAÇÃO:

Feijões: Os feijões são alimentos ricos em fibras do tipo solúvel, aquelas que ajudam a formar o bolo alimentar e a captar o LDL livre na circulação e reduzir sua absorção. A boa notícia é que existem diversas opções para aproveitá-las: azuki, branco, bolinha, carioca, fradinho, jalo, jalo roxo, moyashi, preto, rajado, rosinha, verde e vermelho.

Batata doce: A batata doce é rica em beta-caroteno, vitaminas A, C e E e fibras, a batata doce é um ótimo alimento para cuidar do seu coração.

Oleaginosas: As oleaginosas representam as nozes, amêndoas, castanhas, macadâmias e pistaches, que você pode levar para qualquer lugar e garantir as gorduras saudáveis que você precisa, como o ômega 3. Melhora, inclusive, a função vascular em diabéticos, aumentando a sensibilidade à insulina. Excesso de glicose circulante também prejudica as artérias e vasos sanguíneos, assim como as gorduras saturadas.

Salmão: Peixes como salmão são ricos em gordura ômega 3. Uma fração do ômega 3, o ácido eicosapentaenoico, ou simplesmente EPA, compõe as paredes de vasos e artérias, além de ajudar a reduzir os níveis de triglicerídeos no sangue.

Azeite de oliva extra-virgem: Quanto menos prensagens e refinamento esse óleo passar, mais saudável ele ficará. É um alimento rico em gorduras monoinsaturadas, e você deve adquirir aqueles rotulados como “extra-virgem” e com “acidez máxima de 0,5%”.

Aveia: Semelhante aos feijões, a aveia também é rica em fibra solúvel e normalmente é bem aceita por todas as idades. Pode ser utilizada na forma de farelo, farinha e em flocos, junto com frutas: banana, mamão, maçã, pera, morango, etc.

Laranja:  A  laranja é rica em beta-criptoxantina, beta- e alfa-caroteno, luteína (carotenoides) e flavonas (flavonoides), vitamina C, potássio, folato e fibra. Seja pura ou em forma de suco, aproveite seu consumo para o coração.

Abacate: Abacates são ricos em gorduras monoinsaturadas e fonte de potássio, um mineral importante para controlar a pressão arterial. Tais gorduras estão relacionadas à redução do colesterol LDL (o colesterol “ruim”) e à diminuição do risco cardiovascular mais do que as gorduras poli-insaturadas.  Além disso, o abacate é essencial para carrear as vitaminas que só são solúveis em gorduras, assim, podem ser combinadas com espinafre ou cenoura, por exemplo.

Vinho:  Vinho pode fazer bem para o seu coração, caso seja consumido da forma certa. Por possuir catequinas e flavonoides, uma taça de vinho ao dia pode aumentar o nível do colesterol bom.

Frutas vermelhas:  Frutas vermelhas, como morango, cereja e framboesa, são grandes ajudantes do coração, mantendo-o saudável. São frutas anti-inflamatórias que reduzem o risco de doenças cardíacas e câncer.

Linhaça:  A linhaça é repleta de fibras e ômega-3 e ômega-6, que podem ajudar o seu coração. Ela pode ser moída sobre a comida, na salada, no iogurte, nos sucos, na salada de frutas e outros alimentos.

Cacau: O fruto que contém flavonoides que atuam melhorando a circulação sanguínea.

Arroz integral: O arroz integral é rico em vitaminas do complexo B, fibras, niacina, magnésio e fibra. Comer esse arroz misturado com alguns legumes pode ser a refeição perfeita para o seu coração.

Iogurtes: Estudos demonstram que um intestino saudável, com boas quantidades de bactérias benéficas, diminui o risco de doenças cardíacas. O motivo é que elas melhoram a digestão de alimentos e absorção de nutrientes que incluem antioxidantes, vitaminas e fibras. Iogurtes naturais carregam consigo probióticos, micro-organismos vivos que realizam essas funções.

Vegetais verde-escuros: São boas fontes de magnésio, cálcio e potássio, variando as quantidades entre um e outro, mas que se consumidos com frequência, garantem o aporte dos minerais. Exemplos são rúcula, espinafre, couve, brócolis e agrião. Esses minerais atuam juntos para regular a pressão arterial, mantendo no ritmo a contração do músculo cardíaco.

Brócolis: O brócolis é rico em beta-caroteno, vitaminas C e E, potássio, folato, cálcio e fibras e pode ser consumido de várias formas, seu coração vai agradecer.

Pipoca: A pipoca pode ser um grande aliado para o coração. Ela oferece polifenóis antioxidantes ligados à melhoria da saúde do coração. Além disso, ela possui três vezes mais polifenóis do que feijão e quatro vezes mais do que cramberries ou oxicocos.

BENEFÍCIOS DA PIMENTA  PARA O CORAÇÃO:

A pimenta contém substâncias,como a capsaicina que ajuda a queimar gordura do corpo, já que acelera o metabolismo, diminui os níveis de colesterol ruim (LDL) do sangue e evita o acúmulo de gordura na parede das artérias, protegendo o organismo das doenças cardiovasculares.

A pimenta vermelha, por exemplo, possui oxidantes, responsáveis por proteger o coração da velhice, combatendo os radicais livres.

Controle do colesterol: Com o consumo, os níveis do colesterol bom (LDL) e dos triglicerídeos ficam controlados. Assim, a pressão arterial também fica em dia.

Atua no sistema circulatório: Suas vitaminas A, C, algumas do complexo B, além do potássio e do cálcio fazem com que a pimenta seja ótima para o sistema circulatório. Suas substâncias impedem a formação de coágulos e aumentam o calibre dos vasos sanguíneos, diminuindo as chances de um ataque cardíaco ou AVC (acidente vascular cerebral).

Graças a este benefícios, a planta já está classificada como alimento funcional, o que significa que, além de seus nutrientes, possui componentes que promovem e preservam a saúde. A Pimenta deve ser sempre consumida em quantidade moderada, pois pode causar problemas digestivos graves.

ALGUMAS DAS VITAMINAS ALIADAS AO CORAÇÃO:

Complexo B:  As vitaminas do complexo B, de modo geral, contribuem para a proteção e o desenvolvimento de neurônios, formação das hemácias (células vermelhas do sangue), além de auxiliar com a absorção e ativação de outros nutrientes. No coração, elas têm papel importante na prevenção e no tratamento de doenças.

A B1, por exemplo, ajuda a proteger o músculo cardíaco. Já a B3 contribui na redução dos níveis de colesterol ruim (LDL) e nas taxas de triglicerídeos, fatores de risco para desenvolvimento da doença arterial coronária. Também é uma importante aliada para aqueles que têm diabetes. No caso da B6, ela atua como protetora cardiovascular. As vitaminas B9 e B12, por sua vez, auxiliam na remoção de moléculas presentes no sangue que causam danos às artérias.

Vitamina C:  Essencial para o bom funcionamento do organismo, a vitamina C contribui para manter elevadas nossa imunidade e nossa energia, a absorção de ferro dos alimentos, a saúde do sistema nervoso e a regeneração vascular. Também é um poderoso antioxidante e atua na proteção das células do coração contra o envelhecimento precoce. A vitamina C mantém ainda as concentrações de colágeno e elastina, que em boas quantidades evitam a ruptura de coágulos e a formação de placas nas artérias.

Vitamina K2: Um estudo realizado em Rotterdam, na Holanda, examinou a quantidade de K2 disponível em uma população saudável e foi o primeiro estudo clínico a sugerir o imenso impacto que a K2 pode provocar na redução de doenças cardiovasculares e até mortalidade. Foram estudados 4807 indivíduos saudáveis de 55 anos ou mais e percebeu-se que o consumo de K2 estava diretamente relacionado à baixa calcificação das artérias. O estudo sugeriu uma redução no risco de doenças cardiovasculares e até morte de até 50% para as pessoas que ingerem maiores quantidades de K2. A ingestão de K2 também reduziu as causas de mortalidade em geral em 25%!

Um estudos, publicado em 2015, que foi publicado no jornal Thrombosis and Haemostasis. Esse estudo demonstrou que 180mcg de uma Vitamina K2 específica, chamada de MenaQ7, ingerida diariamente por 3 anos, não só inibiu o endurecimento das artérias, provocadas pelo avanço da idade, mas reverteu o quadro de endurecimento e tornou as artérias mais flexíveis – significando que as artérias tornaram-se mais saudáveis.

O estudo foi uma importante descoberta, já que foi a primeira vez que um estudo de intervenção confirmou o que estudos populacionais demonstraram anteriormente: que a baixa ingestão de K2 está diretamente ligada ao risco de doenças cardiovasculares.

ALGUNS DOS PRODUTOS DISPONÍVEIS EM NOSSO SITE:

Mega EPA/DHA (Ômega-3) Life Extension: O corpo precisa de ácidos gordos para sobreviver e é capaz de fazer todos menos dois deles: ácido linoleico (LA), na família ômega-6 e o ​​ácido alfa-linolénico (ALA) na família omega-3. Estes dois ácidos gordos devem ser fornecidos pela dieta e são, portanto, considerados ácidos gordos essenciais (EFAs).

Os ácidos graxos ômega-3, encontrados em peixes de água fria (e óleo de peixe), linhaça e óleos, são elementos essenciais de uma dieta saudável. Óleos ômega-3 contêm ácido eicosapentaenóico (EPA) e ácido docosahexanóico (DHA), os quais geralmente estão ausentes na dieta ocidental típica, que é cheia de alimentos com quantidades elevadas de omega-6, gorduras. EPA e DHA podem ser sintetizados no corpo a partir de ALA, mas a síntese de EPA e de DHA pode ser insuficiente sob determinadas circunstâncias e para a maioria das pessoas que consomem dietas ocidentais.

A maioria dos americanos e cidadãos de outras nações ocidentais consomem demasiados Ômega-6 (ácidos graxos poliinsaturados) e não o suficiente de ácidos graxos poliinsaturados ômega-3. Na verdade, algumas dietas ocidentais consistem em 20 partes de ômega-6 para apenas uma parte de ômega-3. Para uma saúde equilibrada e boa, a proporção de ácidos gordos ómega-6 a ácidos gordos ómega-3 deve situar-se entre 1:1 e 4:1,2

Estudos associam a dieta mediterrânea - rica em ácidos graxos ômega-3, ácidos graxos monoinsaturados, como o encontrado no azeite de oliva e frutas ricos em antioxidantes, verduras e ervas - com a saúde cardiovascular e aumento da longevidade.

GNC Pimenta Caiena 500mg (Cardiovascular + Metabolismo):  A pimenta caiena é uma erva medicinal e nutricional. É uma fonte elevada de vitaminas A e C, vitaminas do complexo B, rico em cálcio e potássio, que é uma das razões do seu benefício para o coração.

Contém bioflavonoides, que podem ajudar na prevenção de alguns tipos de câncer e que são também alimentos altamente nutritivos, fonte de vitaminas A e C, ferro, cálcio, caroteno, niacina, riboflavina, tiamina e fibras. É um termogenico natural, por isso aumenta a temperatura do corpo, acelerando o metabolismo em até 20% e ajudando a retirar gorduras nocivas das artérias. Promove assim a saúde cardiovascular. A Pimenta Caiena melhora e aumenta a circulação e a digestão, e é ainda uma das mais poderosas substancias na cicatrização de feridas, sendo muito indicado para o tratamento de ulceras no estomago.

Indicado para Alívio de dores, antigripal, ajuda a mover o muco congestionado, provendo alívio dos sintomas da gripe, tem propriedades antifúngicas, na prevenção de enxaquecas, anti-alergênicos, auxilia na digestão, propriedades anti-inflamatórias, ajuda a produzir saliva, previne e trata coágulos sanguíneos, estimulante circulatório, alívio para dores articulares, propriedades antibacterianas, agente anticancerígeno, auxilia o emagrecimento e o tratamento de ulceras estomacais.

GNC Ubiquinol 200mg (Cardiovascular): Coenzima Q-10, também conhecida como ubiquinona (ubiquinol), substância presente em quase todas as células do organismo que promovem o bem estar e principalmente o aumento de energia.

Auxilia na produção da energia celular, suprindo os órgãos do corpo com maior demanda energética, tais como o coração, cérebro, rins e fígado. Atua também no combate ao alto colesterol.

A CoQ-10 está sendo estudada como no apoio ao tratamento de diversas doenças, principalmente as doenças degenerativas como Mal de Parkinson, Esclerose Lateral Amiotrófica.

Seu uso como suplementação nutricional é de grande importância, considerando que a produção da Coenzima Q-10 diminui com a idade, exigindo assim a necessidade de sua suplementação, já que a falta de Coenzima Q-10 pode causar danos no cérebro, e em outros órgãos, além de deficiências em outras partes do corpo.

GNC Alho 1000mg (Inodoro): O alho, cientificamente chamado de Allium Sativum, pode ser utilizado como planta medicinal sendo eficaz na prevenção e tratamento de doenças cardiovasculares porque diminui a pressão arterial, o mau colesterol, promove uma leve dilatação dos vasos sanguíneos facilitando a passagem do sangue e dificulta a coagulação do sangue, sendo muito eficaz na prevenção de trombos e eventos trombóticos.

È indicado para controle da hipertensão e do colesterol. O consumo de alho é importante para o combate do colesterol alto, pois o alho possui compostos sulfurados, que reduzem a pressão arterial e as taxas de LDL e também impedem que o colesterol grude nas paredes das artérias. Para um tratamento natural da hipertensão, é necessário utilizar o alho com uma abundância e a frequência superior a quantidade, frequentemente usada apenas na alimentação (como temperos).